Orquestra Contemporânea de Olinda lança pré-venda exclusiva do novo CD

Após oito anos de estrada, a Orquestra Contemporânea de Olinda (OCO) chega ao seu terceiro disco. Em Pernambuco, no Brasil, no mundo. Pelo som, pelas letras, pelo comportamento de proximidade com este público. A OCO dialoga com os fãs. E ao mesmo tempo em que é ouvida por milhares de pessoas, a big band olindense também ouve o que elas têm a dizer, pedir, contribuir. Uma relação bem próxima. Por isso, mais que patrocínio ou apoio, a Orquestra busca parceiros que queiram se envolver num propósito musical – e não apenas em um projeto. Assim, a OCO chama: “vamos tocar juntos?”. É desta forma que a Orquestra Contemporânea de Olinda lança a pré-venda exclusiva do novo CD “BOMFIM” através da plataforma Kickante. 

Além de aproveitar a turnê do disco, que está em circulação pelo Brasil, “BOMFIM” agora fica ainda mais próximo dos fãs da OCO. Através da pré-venda exclusiva, qualquer pessoa do Brasil pode garantir o CD ou o CD junto com outros produtos disponibilizados em diferentes kits (confira a lista de recompensas no final do texto). Tudo pode ser feito através do link http://www.kickante.com.br/oco. É possível realizar a compra por boleto ou cartão de crédito e parcelar em até 6 vezes, com parcela mínima de R$ 25. 

BOMFIM” é a certeza de que o lugar da banda é a sua música. O bom fim de um ciclo criativo para um recomeço, com tudo de melhor que a palavra traz. Retorno ao que Olinda tem de mais rica: os moradores, os candomblés e seus afoxés, os cocos de umbigada, do Pneu e da Xambá. As loas de maracatu da Tabajara. As figuras fantásticas em um carnaval reconhecido no mundo todo. Sete músicos pernambucanos ao lado do Grêmio Henrique Dias, primeira escola profissionalizante de frevo de Olinda. A OCO se alimenta dessa cidade transbordante de arte e autorreferências, cosmopolita, num diálogo dançante com os sons que vêm de fora. 

Dessa mistura de tradições e influências, Gilú Amaral (percussão), Rapha B (bateria), Hugo Gila (baixo), Juliano Holanda (guitarra), Tiné e Maciel Salú (vocais) e ainda um dos mais expressivos saxofonistas do país, o Maestro Ivan do Espírito Santo, unem-se a um trio de metais (trompete, trombone e tuba) vindo do Grêmio Musical Henrique Dias, primeira escola profissionalizante de frevo de Olinda.

Informações com a Assessoria de Comunicação

Anúncios