Sada abre vagas para cegonheiros e atiça briga com autônomos

A Sada, responsável pela logística da fábrica da Jeep em Goiana (Região Metropolitana do Recife), abriu seleção para contratação de 20 motoristas de caminhões-cegonha (cegonheiros). A seleção vai até o dia 24 deste mês e tem um critério peculiar: é preciso residir em Pernambuco pelo menos desde janeiro de 2011. Uma restrição que reflete a tensão entre a empresa e cegonheiros autônomos do Sintrave PE, que reivindicam a participação no transporte dos veículos e prometem provocar a elaboração de uma lei estadual que garanta isso.

O critério de residência foi definido pela empresa como forma de garantir que os candidatos são moradores do Estado e não pessoas que vieram de outros pontos do País atraídas pelas perspectivas de negócio que a Fiat Chrysler, à qual a Jeep pertence, vem trazendo desde 2011, ano de anúncio do projeto.

Entre os requisitos também está ter dois anos de experiência na função. Questionado se isso não seria uma barreira – tendo em vista que a Jeep é a primeira montadora do Estado e, por isso, antes não havia essa demanda –, o diretor comercial da Sada, Edson Moreira, diz que a empresa pode abrir mão da experiência e prefere treinar o morador local. O salário ainda não foi definido. Porém, em Minas, onde a empresa tem sede, a remuneração básica gira em torno de R$ 1.600. Os candidatos devem cadastrar o currículo no sitwww.sada.com.br.

A restrição da Sada também tem outro objetivo: reforçar o interesse da empresa por mão de obra local, um dos pontos críticos entre a companhia o Sindicato dos Transportadores de Veículos de Pernambuco (Sintrave PE), entidade patronal que representa os cegonheiros autônomos. O sindicato quer participar do transporte dos carros a partir de Pernambuco, enquanto a Sada já anunciou que a maioria das viagens partirá de Minas Gerais, boa parte através de cegonheiros terceirizados que já trabalham para a empresa lá. Edson Moreira defende-se ainda lembrando que o mercado é livre: “Sou uma empresa privada. Tenho direito a contratar quem eu quiser”.

Já Luciano Pontes diz que o grupo da Fiat foi beneficiado com diversos incentivos para vir para Pernambuco, o que se estenderia aos seus parceiros. Ele afirma que já está mantendo contato com deputados estaduais e que representantes do sindicato encontrarão com o governador Paulo Câmara esta semana para, a exemplo do que estaria ocorrendo em Goiás e Rio de Janeiro, reivindicar a elaboração de uma lei que obrigue a Sada a contratar cegonheiros do Sintrave PE.

Fonte: JcOnline

Anúncios