Doença negligenciada é tema de seminário na FG

Doenças que afetam principalmente populações de baixa renda e estão entre as principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo serão temas de um seminário, que acontece nesta quarta-feira (18), a partir das 19 horas, no auditório da Faculdade dos Guararapes – integrante da rede internacional de universidades Laureate – em Piedade, Jaboatão dos Guararapes. São as chamadas doenças negligenciadas como Tuberculose, Hanseníase, Esquistossomose, Tracoma, Doença de Chagas, Filariose e Verminoses que são causadas por bactérias e parasitários.

Em Pernambuco, 87% da população está sob risco de contrair uma dessas doenças. Segundo o biólogo e doutorando em Medicina Tropical pela Universidade de Lisboa, Alexandre Menezes, as consideradas mais graves, em função da mortalidade, são a tuberculose, com cerca de 300 mortes/ano em Pernambuco, e a esquistossomose, com média de 200 óbitos/ano no Estado. Ele também coordena o programa Sanar, que já existe há três anos e é considerado pioneiro no país para o enfrentamento das doenças negligenciadas.

Durante o seminário, aberto ao público, serão discutidos detalhes das doenças negligenciadas, a incidência, como podem ser contraídas, as ações de prevenção e combate, e os resultados obtidos. De acordo com a coordenadora do curso de Ciências Biológicas, Aline Barbosa, a intenção do seminário é orientar e apontar os reflexos que essas doenças causam no meio social e econômico. 

#Confira abaixo a programação

19h00 – Doença Negligenciada: o que significa? Relato sobre o Programa SANAR em Pernambuco.

           Alexandre Menezes: Biólogo, doutorando em Medicina Tropical pelo Universidade de Lisboa, coordenador do programa Sanar. 

19h40 – Tuberculose: como está essa doença em Pernambuco e quais as ações de controle através do Programa SANAR ?

           Eline Mendonça – Enfermeira, especialista em saúde da família, mestranda em avaliação em saúde pelo IMIP 

20h05 – O que é a Hanseníase, qual a situação em Pernambuco? E qual a importância da prevenção das incapacidades entre as ações de controle?

           Karla Alves – Fisioterapeuta, especialista em saúde coletiva 

20h40 – Esquistossomose um grave em Pernambuco! Qual sua distribuição, número de casos e óbitos e que ações prioritárias de controle estão sendo realizadas no Estado?

           Cassandra Costa – Enfermeira, Especialista em saúde da família – assessora técnica da Gerência de Vigilância e Controle das Doenças Negligenciadas 

21h05 – Tracoma: O que é e como combater? As ações do SANAR para o controle desta doença em PE.

           Ludmila Paixão: Bióloga

Informações com a Assessoria de Comunicação